2 jul, 2018 0:00

Aracaju deu mais um passo para o desenvolvimento de suas potencialidades. Na manhã desta segunda-feira, 2, com cerca de 15 dias após a apresentação do Projeto de Lei à Câmara Municipal de Aracaju, o prefeito Edvaldo Nogueira, em solenidade realizada no Centro Administrativo, sancionou a lei que instala o Conselho Municipal de Turismo, espaço no qual serão discutidas, com a participação dos diversos setores envolvidos com a temática, ações de fortalecimento e desenvolvimento da atividade turística na cidade.

Cumprindo mais um compromisso de campanha e dando mais um passo no Planejamento Estratégico de Aracaju, Edvaldo Nogueira frisou que a capital está na fase de colocar as ideias em prática. “Hoje, entramos na terceira fase do Planejamento Estratégico e esta é a reta final que vai demorar em torno de dois anos para ser concluída. Passamos pela fase de arrumação da casa, depois pela fase de reconstrução e agora chegamos à fase do avanço, avanço de ideias, de transformar projetos, avançar no sentido de fazer Aracaju ser uma cidade inteligente, humana e criativa, e uma cidade com qualidade vida. Dentro desses aspectos, um projeto importante é o projeto do turismo, ou seja, que a nossa cidade tenha um protagonismo maior na política de turismo no estado. O Município sempre ficou à margem, de um plano de turismo da cidade e do estado, então, a partir do Conselho de Turismo nós iremos juntar todos os entes interessados e que tem participação, tanto na cultura, como no setor empresarial, os estudiosos das universidades, para que a gente possa discutir ideias, propor projetos”, ressaltou o prefeito durante assinatura da sanção.

Como capital do estado e também por suas potencialidades, Aracaju é como uma locomotiva de Sergipe, mas, como bem ressaltou Edvaldo Nogueira, para que essa locomotiva possa funcionar, é preciso que haja uma somação esforços. Passados os primeiros entraves encontrados pela atual gestão e herdados pela anterior, desde a falta de coleta do lixo, os buracos nas ruas, o atraso no pagamento dos salários dos servidores e o comprometimento de serviços públicos essenciais, chegou o momento de avançar mais um degrau em busca da consolidação dos projetos que já vêm sendo executados pela administração municipal e o turismo é importante peça nessa engrenagem. “O turismo tem todas as condições, pelas belezas naturais de Aracaju, por aquilo que ela tem como cidade, pela sua culinária, pelo talento e pelo amor do seu povo. À medida em que a gente a divulga a nossa capital, ela será um polo muito importante do turismo do Nordeste, como Salvador, Recife, Maceió. Por isso, precisamos mostrar mais Aracaju e prepará-la melhor. Tenho certeza que, com esse passo que estamos dando hoje, vamos avançar cada vez mais neste e em outros sentidos, afinal, aquecer o turismo também é aquecer a economia e, consequentemente, desenvolver outros aspectos da nossa cidade”, reforçou o prefeito.

Com a sanção, a atuação do conselho começará de imediato. “Nesta terça-feira mesmo o conselho já se instala, teremos a primeira reunião com conselho e, como disse o prefeito, é um instrumento importantíssimo porque ele garante uma governança participativa do turismo de Aracaju, ou seja, é um espaço que a administração pública e representações da sociedade poderão discutir as políticas públicas voltadas para o turismo. Considero um momento muito importante para o desenvolvimento da nossa cidade”, considerou o secretário municipal do Comércio, Turismo e Indústria, Jorge Santana.

A formação do conselho veio para agregar ainda no campo da pesquisa, através da integração de estudiosos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). “Uma das carências do nosso turismo é a pesquisa para dar aporte ao planejamento no estado. Então, muitas vezes o planejamento é construído sem nenhum embasamento. O que se busca na verdade você já conseguiu, mas, por não ter pesquisa, não sabe que conseguiu. É necessário conhecer melhor a cidade, conhecer melhor seus visitantes e a universidade tem o papel de alimentar esses projetos e dialogar, tanto com a iniciativa privada, como também com o setor público, para que o turismo em Sergipe tenha um planejamento de curto, médio e longo prazo”, destacou o professor Dênio Azevedo.

Para o presidente do Aracaju Convention & Visitors Bureau, Luiz Simões, o conselho é, sem dúvida, um sinal de mais progresso para o trade turístico, não só de Aracaju, mas de todo o estado. “Todas as entidades do trade sendo vistas com capacidade de contribuir é uma prova de evolução, de mentalidade por parte da Prefeitura. Porque, na verdade, turismo é uma das poucas atividades que só se faz se for pela somação de vários agentes, ninguém faz turismo sozinho. A instalação do conselho é uma prova de que a Prefeitura está fazendo uma gestão compartilhada e acho que é um bom caminho e fiquei muito feliz com a iniciativa. Temos que trabalhar agora para que as deliberações surjam a partir do conselho”, frisou.

O Conselho

Compõem o Conselho Municipal de Turismo, na cota de entidades governamentais, os secretários municipais da Indústria, Comércio e Turismo; da Juventude e do Esporte; da Defesa Social e da Cidadania; da Comunicação; os presidentes da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb); da Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat); representantes da Secretaria de Estado do Turismo e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, além dos coordenadores dos Departamentos de Turismo da Universidade Federal de Sergipe e Instituto Federal de Sergipe – IFS.

Já como membros de órgãos representativos da sociedade terão assento no Conselho os presidentes do Aracaju Convention & Visitors Bureau; da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis; da Associação Brasileira de Agências de Viagens; da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes; do Sindicato dos Guias de Turismo; do Sindicato das Empresas de Turismo; do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares; da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo; da Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis; além de representantes do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas; da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial.

Fonte: PMA