De acordo com o secretário de Turismo, Manelito Franco Neto, no início do mês, a obra foi paralisada, devido a empresa responsável pela intervenção ter manifestado o não interesse em continuar por conta de atraso nos repasses da União

As obras de reforma e ampliação do Centro de Convenções de Sergipe, localizado no Distrito Industrial de Aracaju (DIA), foram retomadas e seguem o cronograma de execução. O órgão fiscalizador e responsável pelo gerenciamento da reforma é a Secretaria de Estado do Turismo (SETUR), que por meio de uma equipe técnica realiza o acompanhamento da obra. O novo CCS passará a receber eventos de grande porte e a concorrer com outros destinos de negócios.

De acordo com o secretário de Turismo, Manelito Franco Neto, no início deste mês de setembro a obra foi paralisada devido a empresa responsável pela intervenção ter manifestado o não interesse em continuar a reforma por conta do atraso nos repasses da União. “Após o oitavo mês de execução da obra, não estava ocorrendo os repasses para a conta de execução do convênio. O resultado foi um distrito amigável de quebra de contrato e dado início a um novo procedimento licitatório para a continuidade do projeto. Vale ressaltar que a empresa anterior recebeu todos os valores faturados e que não consta nenhuma pendência neste processo. Sendo assim, a contrapartida da obra passou de R$ 1.000.000,00 para R$ 7.567.992,18, no qual, o valor total do investimento no CCS será agora de R$ 27. 567.992,18 com previsão de ser concluída em agosto de 2019”, destacou.

O gestor considera ainda que o novo Centro de Convenções terá um papel fundamental no fortalecimento da economia local. “O turista que visita Sergipe em viagem de lazer movimenta muito o setor e com o Centro de Convenções pronto, o estado terá ainda o turismo de negócios para aquecer a economia”, enfatizou.

A reforma do CCS prevê novo pavilhão, onde funcionava o antigo Centro de Treinamento da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), e será anexado ao espaço atual, totalizando 14.000 mil m² e aumentando a capacidade total para 5.000 mil pessoas. O pavilhão contará ainda com oito auditórios removíveis com capacidade para 1.400 pessoas. A sala principal será climatizada e o telhado receberá tratamento acústico, além da criação de aproximadamente 100 novas vagas de estacionamento. A construção de rampas de acesso voltado a pessoas com deficiência e elevadores, também facilitarão a mobilidade dos visitantes.